23 de abr de 2012

Resenha - Garota Replay

Garota Replay
Tammy Luciano
Editora Novo Conceito

Sinopse: Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...

Imagine-se numa balada, sozinha e de repente você olha para a pista de dança e vê nada mais nada menos do que você mesma lá. Não é uma miragem, não é um espelho é sua replay. Basicamente é isso que acontece com Thizi para que toda a história comece.
Coloque-se no lugar de Thizi, o que você faria? Surtaria? Conversaria com sua replay? Acusaria seus pais de mentirosos? Ou cairia dura no chão? Eu talvez desse um a Thizi e narrasse tudo em um livro. É, pois é.
Thizi é uma carioca absolutamente normal, tirando o fato de que Thizi é um pouquinho ingênua demais para o meu gosto e tem o amigo mais lindo de todos. 
Mas quando descobre que seu namorado não é tão santo quanto pensava, para desanuviar a mente resolve ir sozinha à uma balada, só que tem uma #grande surpresa quando encontra ela mesma no meio da multidão se acotovelando na pista de dança. Isso é meio: Oi?

"Enquanto eu pensava absurdos, sentia falta de ar e me transformava em um horrendo ponto de interrogação humano, ela disse:
- Você é uma idiota!"
Página 25.

A leitura de Garota Replay é bem fluída e quando você percebe, já está no fim. E como o livro é bem curtinho você fica naquela dúvida, será que vai caber? Mas Tammy consegue atingir seu objetivo em 144 páginas sem deixar nenhuma pontinha solta.
Uma coisinha me deixou um pouquinho incomodada, as gírias utilizadas. Não sei se foi proposital ou não, mas nas falas dos outros personagens a Tammy escrevia gírias como "tô", "tá" e nas da Thizi tudo estava perfeito. Se a autora tivesse optado por uma forma de escrita ou outra ficaria melhor.
Talvez o romance do final do livro seja um pouquinho óbvio, mas com certeza o que leva a ele é a última coisa que você pensaria e consequentemente me surpreendi bastante com o final. Quando eu pensei que já tinha entendido tudo, vem #aquela bomba. E eu fiquei meio que "Hein? Isso aconteceu mesmo?". Com isso a autora finalizou muito bem a história. Ponto para ela. :)
Meus personagens favoritos sem dúvida são a Replay e Tito.
Apesar do nome, Tito é uma gracinha e eu ainda não entendi porque foi parar na friend zone da Thizi, juro? Ele é lindo, carinhoso, atencioso e fofo. Precisa de mais? Alguém aí me manda um desse pelo correio?
E a Replay porque ela é uma replay, oras. Não é todo dia que se encontra uma dessas por aí. #Mentira. Eu gostei dela pelo simples motivo de ajudar Thizi a amadurecer e entender melhor sua vida e seu futuro. Além ser bem realista e falar tudo na cara mesmo.
Garota Replay realmente superou minhas expectativas. Eu não sabia muito bem o que esperar, já que não tinha lido nada da Tammy até então; Não conhecia sua forma de escrever nem nada, mas posso dizer que assim que surgir uma oportunidade lerei mais algum livro seu.
Após a leitura eu entendi que esse livro não é mais um desses romances água-com-açúcar, tem uma lição por trás da vida um tanto quanto atrapalhada de Thizi. Com ela e sua replay você reflete sobre suas ações e consequências, que querendo ou não influenciam em um futuro a longo ou curto prazo.

"Parecia me chamar para me fazer ver a pessoa que sou de verdade, sem as amarras da vida e os medos que me impediam de ir adiante. Eu estava voando alto. Não sentia receio de nada, parecia dona de mim, capaz de realizar meus sonhos exatamente como eles foram sonhados. A vida como quis estava ali para ser vivida, assim como um livro para ser lido."
Página 125.

Nota: 

0 comentários:

Postar um comentário