23 de abr de 2013

Resenha - Delírio

Delírio

Lauren Oliver

Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2012
ISBN: 9788580571646
N° de páginas: 342
Comprar: Extra/Siciliano
Nota: ♥♥♥♥♥ (5/5)
Desafio: Desafio Realmente Desafiante 2013 - Item 10: Ler um livro que tenha entre 300 e 350 páginas.

Sinopse:
Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?
Como eu não sou nem um pouco viciada em distopias, cá estou eu novamente resenhando mais um livro que trata de um mundo completamente novo.

Nessa nova realidade o amor - amor deliria nervosa mais especificamente - é uma doença, que pode ser tratada com um pequeno corte no cérebro, porém essa cirurgia pode causar danos se feita antes dos 18 anos de idade. Somente em casos extremos, a cirurgia é adiantada.

Independentemente se o jovem deseja ou não a intervenção é feita. Mas esse não é o caso de Lena. Ela conta os dias, os segundos, para o dia em que estará livre da doença que matou sua mãe e a obrigou a viver com a tia Carol, seu tio William e as primas Jenny e Grace, a muda. Lena mal pode esperar para se ver livre do medo constante de ser infectada pelo amor deliria nervosa.

"Seres humanos em seu estado natural, são imprevisíveis,
instáveis e infelizes. Somente quando seus instintos animais
são controlados eles podem ser responsáveis, confiáveis e 
satisfeitos.
Shhh, p. 31."
Página 173.
O mundo perfeito, isolado da doença, onde Lena mora é Portland. A cidade com praia e cercada de verde poderia ser o paraíso, mas a sombra dos inválidos permeia a sociedade. O Governo não admite que eles existam, mas o mito está presente na vida de todos, como um alerta, o que a doença faria se não houvesse a cura. Fora das fronteiras de Portland está um mundo devastado pela doença, ou pelo menos é nisso que todos acreditam piamente. O questionamento é desconhecido da população, ou quase.

Como todos - ou pelo menos a grande maioria deles - os livros distópicos, temos a apresentação de um mundo perfeito, longe das pragas do mundo moderno, mas o sensação de que aquilo pode desabar é forte. Em um momento tudo é perfeito, em outro, não se sabe o que acontece.

A personagem principal, Lena, começa como a típica cidadã que idolatra o Governo, vive sem questionar e mal pode esperar para fazer parte da sociedade propriamente dita. Ela é inocente, não faz ideia do que realmente acontece nos bastidores, mas a medida que o livro se desenrola, ela amadurece, cresce, evolui, não de forma brusca, mas de forma gradual.

Esse tipo de organização social é bastante presente em livros do gênero, mas o que faz a sociedade ser perfeita, a cura do amor deliria nervosa, faz como que Delírio seja especial do seu próprio modo. A escrita da Lauren é singular, e a forma como ela aborda o tema é linda. <3

Claro, nem tudo são flores. Mas nesse caso, digo isso de forma positiva, a falta de flores pende para o lado do leitor que é surpreendido com o final dilacerante, praticamente sufocante e muito emocionante. Se você pretende ler Delírio, não faça como eu, compre Pandemônio e já deixo-o preparado, não há como não surtar com esse final! É impossível!


8 de abr de 2013

Resenha - Maldosas


Maldosas

Sara Shepard

Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2010
ISBN: 9788579800252
N° de páginas: 294
Comprar: Extra/Casas Bahia
Nota: ♥♥♥♥♥ (3/5)
Desafio: 11 livros para ler em 2013

Sinopse: 
Todo mundo tem um segredo que, se revelado, pode mudar a visa por completo. As adolescentes Spencer, Aria, Emily e Hanna sempre souberam disso, mesmo antes da melhor amiga delas, Alison, desaparecer misteriosamente. Há detalhes seus que só foram contados a Alison e elas têm muito medo que alguém mais os descubra.
Hoje, três anos depois do sumiço de Alison, continuam mentindo e escondendo pedaços de suas vidas. Spencer está a fim do namorado da sua própria irmã. Aria tem um caso com o novo professor da escola. Emily está apaixonada por uma menina que acabou de entrar na escola. Hanna é magra e bonita, mas faz coisas absurdas para ser assim.
Elas se achavam seguras, mas mensagens de texto e e-mails de alguém que assina apenas A as deixaram de sobreaviso.

-----------------------------------------------

Verão do sétimo ano. Festa do pijama na casa da Spencer. Tudo normal e lindo, certo? Bem, mais ou menos. Aria, Hanna, Emily e Spencer, basicamente só estão juntas no mesmo grupo por Alison. E nem é porque as 4 gostam tanto assim dela, mas sim porque as 4 contaram segredos demais... Se uma delas brigarem com Alison, sabe-se lá o acontecerá com seus segredos.

Mas, eis que no meio da noite, Alison desaparece misteriosamente. Sem suspeitos, sem culpados. Apenas some. Mais tarde, antes do começo do oitavo ano, Aria se muda para a Islândia; Spencer foca-se mais ainda nos estudos; Hanna faz amizade com Mona e Emily começa a namorar Ben. E todas se esquecem de Alison e os segredos que elas partilhavam.

Até agora, 3 anos depois, no começo do ensino médio, mais precisamente no 1° ano. Aria está de volta a Rosewood, e as outras continuam o que faziam desde o começo do oitavo ano. Elas ainda fingem que esqueceram tudo o que aconteceu com Alison, mas aparentemente alguém não as deixará esquecer.

É aí que A entra, lembrando-as das coisas pavorosas que fizeram ou que escondem. A não as deixará esquecer da "coisa com a Jenna", não as deixará esquecer até mesmo das coisas que aconteceram no 1° ano do ensino médio. A está em todo lugar.

"Em duplas, as meninas leram os recados umas das outras. Todos diziam a mesma coisa:
Eu ainda estou aqui, suas vacas. E eu sei de tudo. -A"
Página 289.
A partir disso o livro se desenrola. Com uma narração em terceira pessoa, temos uma visão geral do que acontece com cada uma das protagonistas. Mas isso não me agradou muito, porque dessa forma os personagens ficam superficiais. Sabemos de tudo o que acontece, mas não de tudo que os personagens sentem. É como se a Sara apenas pincelasse o que acontece, bem mais ou menos.

Se você, assim como eu, assiste a série Pretty Little Liars, pode ser que ache esse livro um tanto quanto repetitivo. Tudo que acontece nesse primeiro livro corresponde ao piloto da série - obrigada, Joana! <3 - então, as 4 garotas ainda não se relacionam como na série. São raras as cenas com mais de uma delas e me senti cansada, lendo tantas coisas repetidas.

Talvez, se eu tivesse lido Maldosas antes de ver o seriado, teria gostado mais. Claro, o mistério por trás de A e o desaparecimento de Alison são instigantes, mas é só por isso que pretendo continuar lendo a série. Por nada mais. Porque, se fosse pela amizade entre as quatro, eu teria o seriado para isso.

Espero realmente que o próximo livro - Impecáveis - seja melhor, mas pelo que li por aí em algumas resenhas, ainda não é nesse que as coisas realmente ficam boas.


7 de abr de 2013

Resultado - Promoção de 2 anos do blog

Hey!

Finalmente! Depois de uma - ou duas - semanas mais que atribuladas por aqui, estou de volta! Yay! Além disso, por algum motivo desconhecido, o Blogger não estava funcionando e eu não conseguia postar nada. Mas a partir de hoje, tudo volta ao normal! *\o/*

Começando com o resultado da promoção de Lola e o Garoto da Casa ao Lado! :)


Parabéns, Paula! Já enviei um email. Você tem até o dia 10/04 para responder. :)
Se você não ganhou, não fiquei triste, em breve publicarei outra promoção!