17 de set de 2013

Resenha - Do seu lado

Do seu lado
Fernanda Saads

Editora: Novo Conceito
Ano de Publicação: 2012
ISBN: 9788563219008
N° de páginas: 317
Comprar: Fnac/Ponto Frio
Nota: ♥♥♥♥♥ (5/5)

Sinopse: 
Sarah é uma arquiteta nada glamorosa que não dedica tempo à família e fantasia sobre o dia em que reencontra o ex-namorado e o faz perceber que perdê-la, ou melhor, deixá-la, foi seu maior erro. No fundo, ela imagina que nunca poderá ser tão feliz com alguém como foi com ele. Já sua família, sua terapeuta e Igor, seu melhor amigo, são totalmente contra qualquer coisa relacionada a esse assunto.
Mas quando o destino prepara uma surpresa e ela se vê diante da grande chance de tê-lo de volta e dar o troco, as coisas saem do controle. Será que ela vai conseguir se manter firme no seu propósito ou vai cair novamente nas garras do irresistível Bruno? Ou será que ela vai parar de procurar tão longe e perceber que o amor pode estar... Do seu lado?
Há algum tempo eu li o primeiro livro publicado da Fernanda Saads - As Confissões de Laura Lucy - e gostei bastante. Então, por isso quando peguei Do seu lado para ler eu já tinha uma noção de como era a escrita da Fernanda. E posso dizer que do seu primeiro para o segundo livro houve uma grande evolução da escrita e também da narrativa.

Do seu lado conta a história de Sarah, que depois de terminar com o namorado - na verdade ela foi largada por ele, mas isso é segredo - só pensa em uma coisa: revanche. Seu melhor amigo é Igor e ele é do tipo que você pode contar nas horas boas ou ruins. E é uma gracinha também. *-*

Certo dia, a empresa em que Sarah e Igor trabalham é contratada para realizar um projeto para um escritório. E adivinhem que é o dono de lá? Sim, o Bruno, ex-namorado na protagonista. Que ocasião perfeita para se vingar de todos os traumas que o fim do relacionamento deixou, não?

O problema da personagem - que está presente na maioria das protagonistas de chick-lit - é que ela é enrolada demais, e acaba tropeçando por si só em seu próprio "enrolamento". Conclusão, a história chega naquele ponto crucial onde acontece uma reviravolta que conduz ao final.

Claro, como todo bom chick-lit, você já sabe com quem a protagonista vai terminar. Está evidente desde a primeira página do livro, e parece que só a Sarah não consegue perceber isso. Se não fosse um livro do gênero, eu diria que essa característica me irritou profundamente, mas como não é esse o caso, essa "cegueira" torna as coisas ainda mais engraçadas.

"Não posso deixar de verificar meu e-mail pessoal, embora Nestor, meu chefe, faça reuniões constantes para falar sobre como não devemos misturar nossa vida pessoal com a profissional. Tipo se você tiver atropelado um gato na rua antes de vir para o trabalho, ou se seu apartamento foi tomado por chamas e você perdeu tudo, ninguém precisa saber disso."
Página 11.
A escrita da Fernanda é fluida, recheada de piadinhas e sarcasmo. O livro é mediano no quesito tamanho, mas nem por isso não contem uma história excelente. Mais uma vez me surpreendi positivamente com a autora. 

O final é bem fofinho, e apesar de previsível - a base é fácil de adivinhar - tem um desenrolar bem diferente do que eu pensava que seria, sendo ainda mais divertido e amor! Se você procura um chick-lit engraçado e para passar o tempo, Do seu lado é com certeza uma boa pedida. :)


13 de set de 2013

Playlist da semana

Hey!

Mais uma sexta-feira! Dia que tem a postagem que eu mais gosto, onde conto para vocês as músicas que eu mais escutei/gostei nessa semana. :) 

Então divirta-se com as músicas que selecionei essa semana. 

Cup Song Mash Up - Carrie Fletcher: Parece que cantar bem está na família Fletcher. A Carrie - para quem não a conhece - é irmã do vocalista do McFly - Tom. Por algum motivo, acabei chegando no canal dela enquanto procurava vídeos ensinando como fazer a Cup Song, e escutei esse mash up #perfeito! Agora não consigo parar de cantá-lo. ♥

Love is Easy - McFly: Uma das músicas que estão no mash up da Carrie é essa do McFly. Procurando no Youtube encontrei o clipe e desde então estou morrendo de amores por esse vídeo e pela banda em si. Agora eu me pergunto: por que diabos eu nunca procurei McFly antes?

Fidelity - Regina Spektor: Quem lembra dessa música tocando em uma novela há uns 6 anos atrás. Sim, eu estou velha porque eu lembro. Eu sempre quis saber que música era, e essa semana, procurando músicas novas, acabei chegando à Regina, e não era justamente a música que eu queria lá na época em que os dinossauros andavam na terra... Agora não consigo parar de escutar! ♥

Atlas - Coldplay: Não aguento mais esperar pela estreia de Catching Fire - a.k.a. Em Chamas (resenha). É o meu livro favorito da trilogia e tem Finnick. Não preciso nem explicar mais. Mas, voltando a música, Atlas é lentinha, e é perfeita para entrar no clima do filme. Ativando o replay infinito em 3... 2... 1...

Miss Movin' On - Fifth Harmony: Formado meio que por acaso no X Factor USA, Fifth Harmony é tão perfeita junta, que nem porque esteve separada esse tempo todo. Miss Movin' On tem uma melodia chiclete e letra sobre superação - meio clichê, mas não deixa de ser linda. Simplesmente #amazing!

Wings - Birdy: Conheci a Birdy na época que a Rebecca Black ficou conhecida. A diferença entre as duas era gritante, então eu optei pela primeira. Ela já esteve presente na soundtrack de Jogos Vorazes, e a cada música e clipe mostra ainda mais seu potencial. Não preciso nem falar que ela tem a voz muito linda - e é mais nova que eu. Cadê meu dom para cantar também? #cry


12 de set de 2013

Lançamentos de setembro: Editora Novo Conceito

Hey!

Essa semana estou conseguindo manter o blog atualizado! Yay! \ô/ Espero poder continuar assim o resto do ano. :)

Vamos ver quais são os lançamentos do mês de setembro da Editora Novo Conceito?

Os adoráveis
Sarra Manning

Sinopse: Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ficaram pela primeira vez.
O amor mora ao lado
Debbie Macomber

Sinopse: Lacey Lancaster sempre quis ser esposa e mãe. No entanto, depois de um divórcio bastante doloroso, ela decide que é hora de dar um tempo em seus sonhos e seguir sozinha mesmo. Mas não tão sozinha: sua gatinha abissínia, Cléo, torna-se sua companhia de todas as horas. Até é uma vida boa — um pouco aguada, é verdade — a de Lacey. A não ser por seu escandaloso vizinho, Jack Walker. Quando Jack não está discutindo, sempre em voz muito alta, com sua namorada — com quem insiste em morar junto — está perseguindo seu gato, chamado Cão, pelos corredores do prédio. E Cão está determinado a conseguir que a gatinha Cléo sucumba aos seus avanços felinos. Jack e Cão são realmente muito irritantes. Mas acontece que a primeira impressão nem sempre é a que fica...
Corações Feridos
Louisa Reid

Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?
 Dois rios
T. Greenwood

Sinopse: Harper Montgomery vive ofuscado pela tristeza. Desde a morte de sua mulher, há 12 anos, ele aprisionou-se em uma pequena cidade, Dois Rios, onde todo mundo se conhece, porque ali — justifica-se — poderia criar melhor sua única filha. Atormentado pelo desgosto, Harper prefere esconder-se. Mas a verdade é que a morte de sua mulher é somente um dos motivos de sua dor. Além de sofrer por sua perda, ele se sente culpado por um ato abominável: quando mais jovem foi cúmplice de um crime brutal e sem sentido. Há muito sentimento em jogo quando se trata de sua vida cheia de remorsos... Então, um acidente de trem oferece a Harper a chance de redenção: uma das sobreviventes, uma menina de 15 anos, grávida, precisa de um lugar para ficar, e ele se oferece para levá-la para casa. No entanto, a aparição dessa menina, Maggie, não tem nada de simples acaso, talvez, ela tenha alguma coisa a ver com o crime do qual ele participou um dia...
Quando uma garota entre em um bar
Helena S. Paige

Sinopse: Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir... O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor... E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!

11 de set de 2013

Vlog - Tag: 50 coisas sobre mim

Hey!

Fiquei bastante empolgada com o Youtube nas últimas semanas e acabei resolvendo começar um projeto que já estava nos meus planos há muito tempo: um vlog.

Como é o meu primeiro vídeo gravado com o iPad ainda não me acostumei a falar olhando para a câmera, então em 90% do vídeo estou olhando para a tela.

Relevem por favor, qualquer erro de edição, se eu falei muito rápido e a "qualidade" excepcional da câmera frontal. Mas, no próximo vídeo que sai semana que vem, o cenário será filmado de outro ângulo e com a câmera traseira que é bem melhor.

No mais, espero que vocês se divirtam bastante rindo da minha cara, principalmente nos erros... 


Qualquer dúvida, sugestão ou crítica sinta-se à vontade para deixar nos comentários do blog. Ah, se você gostou do vídeo, clique em gostei - por favorzinho - e se quiser acompanhar essa nova coluna do blog, não deixe de se inscrever no canal do blog no Youtube.


10 de set de 2013

Lançamentos de setembro - Editora Record

Hey!

Agora, com o final de mais um trimestre na escola, espero finalmente ter tempo para me dedicar ao blog. Me sinto até mal por deixar o blog tão abandonado. Mas, se tudo correr bem, agora eu volto para ficar mesmo, com vídeos toda semana e tudo o mais. :)

Chega de falar sobre mim, e vamos para mais um mês de lançamentos da Editora Record:

Dezenove Luas
Margareth Stohl e Kami Garcia

Pode conter spoilers dos livros anteriores. Resenha de Dezesseis Luas.
Sinopse: Emocionante final da saga Beautiful Creatures, que vendeu mais de 60 mil exemplares apenas no Brasil. Nesse novo volume, após ter se sacrificado para restabelecer a Ordem das coisas e salvar o mundo de um apocalipse iminente, Ethan precisa encontrar uma forma de retornar do mundo dos mortos e reencontrar Lena, seu único e grande amor. Enfrentando velhos inimigos e fazendo aliados improváveis, ele precisa acreditar que o verdadeiro amor conquista tudo. Será?


Beemote - Trilogia Leviatã #2
Scott Westerfeld

Pode conter spoilers do livro anterior.
Sinopse: Uma arma secreta guardada a sete chaves, o beemote e a mais feroz criatura da Marinha Real. Sua poderosa mandibula traz o Armagedom para as embarcações inimigas e promete dar um novo rumo ao conflito entre darwinistas ingleses e mekanistas alemães que varre a Europa após o assassinato do arquiduque Ferdinando. A missão do monstro subaquático o aguarda no Bósforo, aos pés de um Constantinopla sob a influência dos alemães e as portas de uma guerra civil. Mas para ser bem sucedida, a participação da baleia-zepelin Leviatã é imprescindível. A bordo da aeronave Aleksander e Deryn Sharp continuam a colaborar um com o outro, mesmo defendendo lados opostos e escondendo segredos. Deryn, é na verdade, uma menina se passando por um aviador das forças britânicas, enquanto Alek é o herdeiro legítimo do Império Austro-Hungaro. No entanto, é cada vez mais difícil para ambos conciliarem seus sentimentos pessoais das obrigações patrióticas e acabam se separando de uma forma dramática. Em território inimigo, Deryn luta para manter intacto o segredo de sua sexualidade, e Alek conquista aliados inusitados na luta para conquistar seu direito de nascença.
Trono de Vidro
Sarah J. Maas
Sinopse: Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida.
Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor.
Então um dos outros concorrentes aparece morto rapidamente seguido por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.
Revelação - Mass Effect #1
Grew Karpyshyn

Sinopse: Os seres humanos ganharam a galáxia, mas não o respeito das raças que encontraram em sua expansão. Quando uma base de pesquisa no planeta Sidon é atacada e seus ocupantes são brutalmente assassinados, o jovem tenente David Anderson precisa descobrir os culpados rapidamente. A resposta do enigma pode ser Kahlee Sanders, única sobrevivente da base que se tornou uma fugitiva. Anderson tem de encontrar Sanders antes que Saren, um implavável Espectro turian, o faça primeiro, o que poderia trazer consequências terríveis para a humanidade.


9 de set de 2013

Resenha - O Herói Perdido

O Herói Perdido

Rick Riordan

Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2011
Tradutor: Rodrigo Peixoto
ISBN: 9788580570083
N° de páginas: 439
Comprar: Fnac/Ponto Frio
Nota: ♥♥♥♥♥ (6/5 - favorito)
Sinopse:
Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles:
Sete meios-sangues responderão ao chamado.
Em tempestade ou fogo o mundo terá acabado. 
Um juramento a manter com um alento final, 
E inimigos com armas às Portas da Morte afinal. 
Os campitas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, sigamos, um pouco mais experientes - semideuses dos quais todos já ouvimos falar...e muito.
Ainda estou tentando entender por que cargas d'água eu não tinha lido O Herói Perdido antes... Sabe que nem eu sei?
Com toda essa história de novo filme de Percy Jackson - que eu ainda não assisti porque estou com medo - me deu uma saudade da história, dos personagens, do ambiente, da escrita do Rick e principalmente do Percy. ♥

Comecei a ler sem saber muita coisa, apenas o básico: o Percy sumiu, Annabeth está desesperada atrás dele e eis que surgem mais três meios-sangues, mas só Zeus - ai piada péssima - sabe o que eles tem a ver com o desaparecimento do filho de Poseidon.

Titio Rick Riordan é uma pessoa bem legal - só que não - e colocou cliffhangers no final de praticamente todos os capítulos e você fica com aquela coisa de "só mais um capítulo" e quando se dá conta, já terminou o livro. E o pior de tudo? Cliffhanger no final também. A minha sorte foi que, como peguei todos os livros dessa série emprestado, já pedi todos de uma vez. Desse jeito, já termino um com o outro prontinho para ser lido.

Por mais que se passe no mesmo mundo e com a mesma mitologia - mais ou menos - de Percy Jackson e os olimpianos, a introdução de novos personagens à história faz com que O Herói Perdido não passe a sensação de "mais do mesmo".

E o que eu mais gostei foi o acréscimo de uma nova mitologia: a romana. Não vou dar spoilers sobre os deuses e os meios-sangues romanos, até porque nesse livro, o autor apenas pincela o assunto, que será tratado de forma mais aprofundada em O Filho de Netuno.

Gostei muito da maneira como o Rick conseguiu trabalhar bem os personagens novos - Jason, Piper e Leo. E a volta de personagens aos quais eu me afeiçoei na série do Percy é muito emocionante. Me sinto com 12 anos all over again rindo das desventuras alheias e chorando com as partes tristes.

Jason perdeu a memória e não sabe porque acordou em um ônibus do lado de uma garota que diz ser sua namorada e um garoto que supostamente é seu melhor amigo. De certa forma, sua amnésia ajudou a apresentar melhor o novo trio, pois tudo é novidade para ele e para o leitor também.

Piper é filha de um ator famoso que não presta muita atenção nela. E para piorar a situação ele desapareceu sem deixar rastros. Já Leo é um personagem super divertido. Até mesmo nos momentos mais tensos da história ele conseguia fazer piadas - alguém aí se lembrou do Grover?

Mas, o prêmio de melhor personagem de O Herói Perdido vai para Festus - Feliz - o dragão de bronze voador, com um parafuso a menos - talvez mais de um. Ele não fala, mas consegue ser muito fofinho, principalmente quando vasa óleo de motor pelo seu ouvido. ♥

Dá para ler esse livro sem ter lido Percy Jackson? Sim, dá. Eu não recomendaria, mas se você quiser se arriscar e não se incomodar com alguns - muitos - spoilers dos acontecimentos anteriores - principalmente de O Último Olimpiano. Mas apenas uma dica: não termine esse livro antes de ter o segundo em mãos, vai por mim...


3 de set de 2013

Resenha - Pandemônio

Pandemônio

Lauren Oliver

Essa resenha não contem spoilers do primeiro livro - resenha de Delírio.
Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2013
Tradutor: Regiane Winarski
ISBN: 9788580573138
N° de páginas: 300
Comprar: Siciliano/Saraiva
Nota: ♥♥♥♥♥ (6/5 - favorito)

Sinopse:
Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.
Não estava nos meus planos ler Pandemônio, tanto é que eu nem tenho o livro - li emprestado, porque meu aniversário já foi e eu já me dei meu presente, o que é uma outra história que não vem ao caso no momento - mas há exatamente uma semana a Joana me colocou doida, e enquanto eu não consegui emprestado e comecei a ler, eu não sosseguei. E quando finalizei a leitura, a adrenalina ainda corria pelas veias.

Aquela minha velha mania de ler a última página do livro ainda persiste, então eu já sabia o maior spoiler enquanto não estava nem na metade da metade. Claro, estraguei um pouco o choque do final, mas nem por isso Pandemônio deixou de ser tão emocionante e épico quanto eu pensava que seria. O que torna ainda mais frustante saber que o final de Requiem - o terceiro e último livro da trilogia - de acordo com a maior parte da internet, é ruim - ou BLERG como a própria Joana afirmou.

Mas, de qualquer forma, essa constatação não desmerece o quão maravilhosamente perfeito Pandemônio é. Não consegui parar de ler enquanto não cheguei à última página. E quando cheguei quase rasquei o livro - que não era meu - em mil pedacinhos. O final é tão frustrante porque é como se fosse o clímax e então... NADA!

Se você não acredita no amor deliria nervosa vai mudar de ideia assim que terminar de ler Pandemônio. Com um final que não pode ser definido com nada mais do que "WTF, cadê o resto?!" e "OMG! Posso chorar?!", personagens mais do que envolventes e uma constante briga mental entre amar Julian ou Alex.

Nesse livro, temos a oportunidade de conhecer o outro lado do governo. Se em Delírio descobrimos uma sociedade nova onde todos acreditam que o amor é uma doença, em Pandemônio, podemos conhecer quem está por trás do movimento de erradicação da mesma, ou mais especificamente, o rosto da ASD - America sem deliria -, Julian. Acostumado com a vida luxuosa da elite, é perceptível a diferença entre ele e Alex. Mas nem por isso é mais fácil não se apaixonar por ele. 

O segundo livro da trilogia trata simplesmente das consequências das cenas finais de Delírio. Dividido entre "agora" e "antes"; onde Lena está na Selva, tendo que sobreviver em meio a um turbilhão de desventuras e uma Lena já reintegrada à sociedade, respectivamente. Em ambas as partes é possível sentir o amadurecimento da personagem. Como ela deixou de ser apenas mais uma marionete do governo e passou a pensar por si própria. Em uma vida completamente nova, Lena só tem duas opções: se adapta ou morre.

"O sofrimento é como afundar, como ser enterrada. Estou imersa em uma água marrom, cor de terra remexida. Cada respiração é um engasgar sem fim. Não há nada em que me segurar, nenhuma margem, nada em que eu possa me agarrar para emergir. Não há nada a fazer a não ser se entregar."
Página 42.
Doses de frustração e adrenalina misturadas não poderiam resultar em nada menos do que um livro cinco estrelas e favorito para todo sempre. Apesar de sentir o medo pairando ao redor da minha cabeça quando penso em Requiem, posso afirmar que até agora, Pandemônio é o melhor livro entre os dois primeiros.