4 de fev de 2012

Eu recomendo #9 - Dicas de uma blogueira nada preparada

Oi seus lindos!!!
No início do mês, literalmente, a blogueira Raphaela do blog Equalize da leitura postou esse texto para ajudar a conscientizar alguns blogueiros por aí que entraram nesse mundo apenas pelos "privilégios" que consideram que temos. Mas quando entram nesse mundo descobrem que não é bem.
Os que começam um blog porque acham que ganhamos 900.000 livros por semana acabam desistindo na primeira semana.
Os que fazem isso por amor, não pelo interesse no que quer que seja, que estão dispostos a ajudar novos autores, editoras que começaram agora, ou seja, estão aqui para fazer algo que amam, sempre encontram sua recompensa. Pode demorar, mas ela sempre aparace.
Agora confiram a postagem, que a Raphaela gentilmente deixou que eu postasse aqui:

Esses dias eu entrei no blog de uma das minhas amigas blogueiras e me deparei com um post que me fez ficar extremamente chateada, apesar da situação não ter sido comigo. Ser blogueiro literário é uma responsabilidade enorme, que muitos tem com carinho e prazer e outros apenas por atrativos.


Nesse mundo de blogs literários em que tudo está tão saturado, tão cheio das mesmas coisas, como fazer para chamar a atenção para o seu próprio? O que eu vou escrever aqui são ações que eu faço diariamente e na minha experiência com blogs - eu tenhos blogs desde os 11 anos, mas nunca um durou tanto quanto agora. Não estou querendo ser prepotente nem falar que eu sei tudo, por favor, não entendam assim. Eu só quero tentar ajudar quem está chegando agora, por que eu também já fui uma recém - criada com blog novo e não me lembro de terem outras pessoas para me ajudarem. Claro, não foram todos, eu comecei muitas amizades através do Equalize da Leitura - ou antigo Glitery In The Mirror :) - então, se puder ajudar vocês, está valendo!


1. Não desistir. Primeiro tema é óbvio. Você não pode desistir já no primeiro mês do blog criado por que não tem acesso, ninguém segue, ninguém ler, ninguém isso, ninguém aquilo. Os primeiros três meses do blog são os mais difíceis e complicados, por que é quando você tem que se mostrar, falar para todos 'Oie, eu estou aqui!' e mostrar algo agradável e útil. Por isso, não se desesperem. Começar um blog não é fácil mesmo: nome, layout, o que falar, conteúdo e blá. Só que o importante é: não desista! 


2. Fale sobre o que você gosta. Se você NÃO gosta de ler, NÃO gosta de escrever, NÃO gosta de resenhar, NÃO gosta de se envolver com um livro e NÃO sabe dar a sua opinião, o que você está querendo, caro amiguinho, criando um blog literário? O que eu penso pelo o que eu vejo: tem muitas pessoas que não sabem nem o que é uma resenha, mas estão criando blogs literários apenas com o intuito de ganharem e ganharem, sem mostrarem um trabalho de qualidade ou que gostam realmente daquilo. Muitos não sabem, mas blogs são redes extremamente formadoras de opinião e é sua responsabilidade fazer com que essa informação seja coerente e legal. Então, vamos tentar repensar no que estamos divulgando por aí?


P.S.: São monstrinhos de meia. *--*
3. Não crie um blog só pelos brindes: OK, parece que a moda de agora é ter um blog literário por causa do envio dos prêmios e coisas legais e marcadores, bolsinhas, mochilas, almofadas, camisetas, lápis e blá blá que as editoras/blogueiros mandam. Mas, não existem apenas blogs sobre livros. Não é apenas por que tem todas essas 'vantagens' que você precisa falar de algo que não gosta. Fale sobre séries, músicas, maquiagem e esmaltes, os diversos tipos de meias e como elas são fabricadas (se você criar um blog de meias, ME AVISA! Eu te visitarei todos os dias! *-*), bichos de pelúcia, a arte de fazer biscuit... enfim. Você tem que falar sobre aquilo que gosta e domina, sobre o que gostaria de aprender e informar. Fazer apenas por fazer nao é fazer direito.


4. Layout: Esse ponto eu acho fundamental. É a primeira coisa que eu olho quando eu entro em um blog. E vocês podem acreditar que não, mas o layout é a representação de como o dono do blog cuida do mesmo. Raras as exceções em que um layout mais ou menos corresponde a bons textos e escrita objetiva. Eu também não estou dizendo que um layout maraaaaavilhoso corresponde a perfeição. Existem casos e casos e cada um tem que ser analisado separadamente. Estou falando 'no geral'. Quantos nós, blogueiros literários, gastamos enviando livros e mimos e várias outras coisas pelos Correios? Vinte reais? Trinta? Quarenta, cinquenta....?! Então, me digam: o que custa gastar quinze, vinte reais que você pode usar um layout EXCLUSIVO, que você pediu para ser criado ESPECIALMENTE para você por um período de tempo enorme? Exato, não custa nada. Não custa nada quando você quer que seu espaço seja agradável e atrativo, que as pessoas se sintam bem ali, que comentem sobre o que você escreveu. Direto eu passo os contatos das meninas que já fizeram meus layouts e que trabalham bem, por um preço acessível. Querem exemplos? A Isabella Gomes e a Janaína Keanuloka. Agora não tem mais desculpas. :)


ATENÇÃO: não estou falando que vocês DEVAM comprar um layout. Tem muitos blogs por aí que usam themes free e mesmo assim são atraentes. É tudo uma questão de or - ga - ni - za - ção.


5. Resenhas: Eeeeeeeee! Você recebe livros das editoras parceiras *correemcírculoscomemorando* E agora tem que escrever a resenha. Eeeeeeeee! *parouabrincadeira* Posso dizer? É a parte mais gostosa pra mim, escrever sobre o que eu acabei de ler: sensações, frustrações, dramas, alegrias, risadas! *-* E quando tem aquele desafio que o livro é tão complexo que você acha que não tem capacidade para escrever sobre tal? Então, esse é um ponto delicado e eu não vou me prolongar muito. Eu não tenho paciência para ler resenhas do tipo: 'Ah eu gostei do livro, ele é legal, a história e divertida, ponto final'. Vamos ser sinceros, ok? Isso - não - é - resenha. Você que está lendo ainda tem dúvidas a respeito de o que é uma resenha? Pronto, você pode ler sobre uma resenha aqui e o que é uma resenha crítica aqui. E também não é resenha você copiar o que as outras pessoas pensaram e falar que foi você quem escreveu. Todos temos as nossas próprias maneiras de escrevermos. Não estou falando que você tem que copiar de ninguém. Seja criativo, seja original. Mas exponha de maneira direta seu ponto de vista, tente aumentar seu vocabulário, encaixe palavras que você não costuma usar, substitua aquelas que já estão entupindo seu texto. Dê um resumo do livro - SEM SPOILLERS - mas não conte em detalhes tudo o que aconteceu. Quem vai ler quer saber do que se trata o livro e não que a espiga de milho que estava dentro do cesto da mulher do apartamento ao lado é do tamanho de uma caixa de sapatos, que transbordou e rompeu a alça por que além do milho tinha varinhas de condão. Eu sei, estou exagerando e dando exemplos sórdidos, mas espero que o exemplo fique claro. Depois, fale sobre os pontos que vocês gostam ou não: escrita, narrativa, momentos chatos, se passou alguma coisa em especial enquanto você lia, etc, etc. Treine, exercite. Escreva pequenos trechos, escreva um grande texto.


Ler para mim sempre foi algo mágico e por isso não gosto quando somos bombardeados por blogs que não sabem o que essa magia significa!!
Juliana, do Diário de Uma Leitora Compulsiva


6. Editoras: Esse é um tópico chato de falar e que gera muita controvérsias. Primeiro: eu também fico putiada quando não consigo parceria com alguma editora. Segundo: nenhum dos discursos delas (a respeito de layout, escrita e blá blá) parecem suficientes para quem não está na tão esperada lista de blogs parceiros. Mas as editoras grandes não são as únicas que existem e eu acho que é aí que vocês falham. Quando eu comecei com o Equalize da Leitura sabem quais foram as três editoras que me receberam de braços abertos? Editora Dimensão (Gui, te adoro! *-*), editora Escrita Fina e a Edtora Amarilys (Marrrcinha, te adoro também!). OU SEJA, existem editoras que não são enoooormes com títulos maravilhosos e que também aceitam parceria! Como vocês querem já começar lá do topo, sem contruir a própria base para não despencar? Vamos construir degrau por degrau. E aos poucos, vocês vão crescendo e crescendo e crescendo e conquistando tudo! :)


7. Comentários: Seja sincero em seus comentários, não coloque comentários repetidos em todos os blogs que você visita e nem comente apenas pedindo para que a pessoa te siga e comente no seu blog quando você mesmo não faz isso. ISSO É FALTA DE RESPEITO com aquelas pessoas que tiveram o trabalho de pesquisar e procurar algo útil para postar. Se você quer que seu blog fique conhecido, comente a respeito do post, não sobre as suas promoções. Comentários são importante, são combustíveis, são legais de serem lidos. Mas se as pessoas não estão comentando no blog como você gostaria, é por que tem alguma coisa errada: ou algo está incomodando na leitura ou os posts não são visualmente atrativos para fazer com que as pessoas tenham vontade de parar para ler. Então, faça imagens bonitinhas para colocar antes do que você vai postar, coloque sempre a sua alegria, comentem antes sobre algum livro que você está lendo. Faça com que as pessoas se estimulem a comentar sobre o que você escreveu. Outra: procure sempre outras coisas para postar além do comum. Fuce os blogs grandes e veja alguma coisa que eles postaram que te agrada - uma gincana, um texto, um meme - e adapte para o que você tem no seu blog. Faça gincanas, por que também são legais, ajuda no conhecimento a atrai pessoas. :)


8. Blogueiro compra livros? ÓBVIO!: Essa história de que blogueiros literários não compram livros é MENTIRA, ok? Eu gasto quase o meu pequeno salário de estagiária todo com os meus preciosos livros e quem não gasta boa quantia não merece ter um blog literário. Primeiro por que não recebemos os livros que queremos, na quantidade que queremos e quando queremos. Tudo isso é estratégia de marketing. As editoras nunca iriam mandar livros para os blogueiros sem visar lucro. Então, podem tirar da cabeça esse pensamento. Nós gastamos muito com livro. E com orgulho.


9. Redes Sociais: ABUSE E USE, elas estão aí pra isso! Comente sobre tudo o que você vê, fale sobre os livros, pergunte para as pessoas qual livros elas estão lendo, se elas ficaram sabendo de tal lançamento, se viram sobre tal assunto! Poste sempre e seguidamente a atualização do blog e se for pra chorar, chore também. Seja legal, educado, divertido e engraçado. NUNCA pense que está acima das outras pessoas.


10. Plágio: Quando eu falo para você procurar em outros blogs coisas legais que podem ser compartilhadas, eu não estou falando pra você copiar tudo pela frente. Plágio é crime e tem diversas formas de descobrir. E isso causa problemas. Não apenas para essa pessoa e o blog, por que podem surgir situações chatas, constrangedoras e insuportáveis por que muitas vezes essas mesmas pessoas não sabem o que postar, procuram em outros blogs e aí se encrecam. É, meus queridos amiguinhos. Vamos ser honestos. Gostou de tal texto? Coloca lá o link onde você encontrou! Gostou de uma imagem, de uma resenha e queria pegar um trecho que expressa bem o que está sentindo? Coloque a fonte, quem escreveu, links para contato. E principamente: peça autorização para reproduzir. Mas PELOAMOR, vamos manter o senso. Já aconteceu de plagiarem um FORMULÁRIO DE PESQUISA meu. *ok,respira* Gente, tem coisas que NÃO devem ser publicadas em outros blogs por que são PESSOAIS, entendem? Tipo formulários.


11. Promoções: Sim, infelizmente tem gente que só quer saber disso mesmo. E já que as nossas queridas editoras nos ajudam, vamos fazer algo valer a pena certo? Promoções NÃO SÃO TUDO em um blog, vamos deixar isso bem claro, mas, todos sabemos que atrai um grande número de pessoas. Procure sempre outros blogs para fazer promoções com você, por que aí você sempre acaba ajudando um ou outro. :) Ou então, faça um kit bem graaaaande com vários prêmios e faz um sorteio só com vários ganhadores. Comemore tudo, dia do peixe, dia do fogão, dia do pano de prato, dia do copo sujo de nescau. E aproveite para incluir as redes sociais para que as pessoas vejam o quão legal você é. ;)


4 comentários:

  1. Bem vi esse texto no blog dela. Achei muito legal =D

    ResponderExcluir
  2. Achei muito legal esse texto, ainda não tinha lido. Quando eu li vi que pode ser servido de exemplo para muitos blogueiros e também para aquelas pessoas que querem criar um blog só para ganhar livros e kits, fico com ódio disso. Acho que se você quiser ter um tem que ser com muita dedicação e esforço para divulgar a literatura em geral.

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. eu vi o texto e achei super legal.
    Ser blogueiro não é o mar de rosas que as pessoas pensam.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu texto e como a jaque disse ai no comentário, Ser blogueiro não é um mar de rosas, e se as pessoas acham legal só ganhar brinde, queria ver elas cuidando do trabalho que dá gerenciar tudo. Trabalho, faculdade, livros, parcerias...
    é complicado.

    Adorei seu blog e ja estou seguindo.
    Faça uma Pausa lá no meu blog também... www.pausaparaumcafe.com.br

    ResponderExcluir