30 de set de 2011

Novas editoras parceiras

Oi gente!!!
Já consegui parceira com essas duas editoras há um tempinho, mas hoje lembrei de postar. Vamos ver quais são?



Editora Baraúna A Editora Baraúna SE Ltda. foi fundada por um grupo de profissionais das áreas do direito e da comunicação, para produzir livros de interesse geral e acadêmico, sempre com alta qualidade, preço baixo e facilidade de alcance a todos os brasileiros. 
Política comercial Com vendas prioritariamente via Internet, a Editora Baraúna facilita aos leitores a compra segura e de baixo custo, pelo estabelecimento de políticas de preços sempre mais competitivos que os do mercado em geral. 
Catálogo Como você verá a seguir, os produtos Baraúna são feitos com a preocupação de trazer sempre a melhor informação, com a mais favorável relação custo/benefício do mercado editorial brasileiro. Você pode ter certeza de estar adquirindo o que há de melhor no segmento. Além disso, todos os títulos são editados cuidadosamente, de acordo com os princípios mais modernos de conforto visual, maneabilidade, portabilidade e estética, ou seja, nossos projetistas gráficos pensam sobretudo no bem-estar do leitor e no melhor aproveitamento da leitura.


A Editora Pensamento foi fundada em 26 de junho de 1907 por Antônio Olívio Rodrigues, que, de acordo com jornais da época, demonstrava grande interesse por pesquisas psíquicas, obras de filosofia e religiões orientais, com o objetivo de criar um intercâmbio de idéias com outras pessoas cultas. O primeiro título publicado, que marcou oficialmente sua fundação, foi Magnetismo Pessoal, de Heitor Durville. Este título continua em catálogo, em sua 25° edição. Dentre outros títulos publicados em 1907, destacam-se Deve-se Praticar Espiritismo?, de Raul Silva, e A Força do Pensamento, de William Atkinson. Em 1912 foi lançado o Almanaque do Pensamento, que, editado ininterruptamente desde então, atinge hoje vendas acumuladas de mais de 22 milhões de exemplares.

Pouco antes de seu falecimento, em 1943, Antônio Olívio Rodrigues passou a direção da Editora para as mãos de Diaulas Riedel, marido de sua neta, um grande pesquisador, empreendedor e ao mesmo tempo discreto e reservado. Em 1946, em assembléia realizada na Editora Pensamento, localizada no antigo Largo de São Paulo, foi fundada a Câmara Brasileira do Livro. E, em 1956, Diaulas fundou a Editora Cultrix, com o objetivo de editar livros de filosofia, literatura, sociologia, linguística e psicologia. Sob seu comando as duas editoras tiveram um crescimento rápido. Na década de 80, Diaulas Riedel foi o primeiro a publicar livros que tratavam do movimento New Age, em especial autores que retratavam a aproximação entre a ciência moderna e as grandes escolas de misticismo. A área esotérica da Pensamento encontrou a complementação ideal nos temas científicos que a Cultrix passou a publicar, por causa do nascimento de uma nova consciência, em que a aproximação entre o conhecimento científico e a tradição de duas grandes correntes da filosofia e da religião não seria apenas um modismo.

Com o falecimento de Diaulas em 1997, seu filho Ricardo Riedel assumiu a direção das editoras, procurando desenvolver ações operacionais nas diversas áreas da empresa, principalmente na área de marketing e na criação de uma base de dados para otimizar o processo de tomada de decisões. Em 2009, Ricardo realizou a aquisição da Editora Seoman, a qual publica livros na área de moda, biografias, cultura pop e ficção. Atualmente ele continua à frente das editoras e vai consolidando os três selos editoriais, mantendo a coerência, a ética e a qualidade em todos os livros publicados - compromisso que permanece ao longo dos mais de 100 anos de existência -, produzindo livros para um mundo em transformação.


Um comentário: