8 de jan de 2014

Resenha - Por isso a gente acabou


Por isso a gente acabou

Daniel Handler aka. Lemony Snicket

Editora: Seguinte
Ano de Publicação: 2013 - reimpressão, Ed. Seguinte
Tradução: Érico Assis
ISBN: 9788535920239
N° de páginas: 362
Comprar: Fnac/Submarino
Nota: ♥♥♥♥♥ (3/5)

Sinopse:
Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico - características da personagem - e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.

Lemony Snicket é mais conhecido por Desventuras em Série, e nesse livro, escrevendo sob o pseudônimo Daniel Handler, fala sobre amor, mas de um jeito inovador e nem por isso surpreendente. Mil e uma resenhas falando bem perto do lançamento me deixaram ansiosa, e fui com tanta expectativa ler Por isso a gente acabou, que terminei meio decepcionada.

De romances clichês e melados o mercado literário já está saturado, e nesse ponto o autor consegue sim, inovar. O leitor já sabe desde o começo da narrativa - talvez pelo título bastante explicito - que os personagens principais não vão terminar juntos, mas o que leva ao término do namoro é o que descobrimos ao longo da narrativa.

Por meio das coisas que Min Green devolve ao seu ex-namorado Ed, em uma caixa, conhecemos o relacionamento dos dois, desde o momento em que conversaram pela primeira vez até o dia do término. Acaba quando Min termina a carta que colocou na caixa, sem mostrar a cara de tacho de Ed ao receber esse pacote - o que eu mais queria ter visto, mas ok.

De qualquer forma, acompanhar as obsessões de Min com cada um dos objetos naquela caixa, desde uma caixa de fósforos que Ed "roubou" para ela no primeiro encontro dos dois, até algumas incubadoras que deixam ovos quadrados, é bastante divertido. Essas coisas podem não fazer sentido separadas, mas quando a Min explica - detalhadamente, diga-se de passagem - entendemos o motivo para aquilo estar na caixa, e porque ela guardou tantas coisas sem nexo.

Talvez, desde o começo o casal já estivesse fadado ao fracasso, mas mesmo assim resolveram tentar, e a cada descrição de Min a respeito de um objeto e a história do mesmo relacionada com eles, está na cara que eles não tem nada em comum. Os gostos são diferentes, a forma de agir, até o jeito de falar. Ah, e preciso citar que shippei a Min com o melhor amigo dela, o Al, o livro praticamente inteiro. <3

O mais legal do livro, foi o crescimento da narradora. Ela começa como uma criança no corpo de uma adolescente, sem entender direto de relacionamentos e termina sendo bastante madura. Claro, largar uma caixa com os objetos que marcaram o seu relacionamento da frente da casa do seu ex-namorado não é lá uma ação muito madura da parte dela, mas a Min mesmo percebe que aqueles objetos tinham significado na época, mas agora não a lembram de mais nada. Apesar de ser uma atitude ambígua, lá no fundo, dá para perceber que ela amadureceu afinal das contas.

Tentando inovar, Lemony Snicket seguiu um bom caminho, mas a repetição e divagação de Min acabaram me incomodando e tirando algumas estrelas do livro - duas mais precisamente. Bom? Sim. Vale à pena, mas não vá com tanta sede ao pote como eu fui e você vai gostar bem mais do que eu.


Um comentário:

  1. Eu me interessei pelo livro desde o dia que o vi pela primeira vez. Um livro cheio de ilustrações? Eu simplesmente precisava conferir isso de perto. Finalmente pude compra-lo e a algumas horas atrás terminei a leitura. O que não faz eu dar 5 estrelas para ele é justamente as mil e uma divagações de Min. Em alguns momentos ela era bem irritante com aquilo cinema e talx. Fora isso.. achei o livro muito bom.
    Achei o Ed um fofo, e juro que não esperara o final que foi. Para mim eles iam perceber que eram muito diferentes e que não poderia dar certo. Enfim..
    Queria muito saber da cara do Ed também, ao receber a caixa. e mais, queria poder conhecer a história através dos olhos dele.. quem sabe lendo a caixa, vendo aqueles mesmo objetos ele poderia trazer coisa engraçadas e mais esclarecedoras para nós.

    Acho que escrevi demais rsrs

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir