2 de abr de 2014

3 séries que já foram tarde


Não é raro uma série ficar no ar por tanto tempo que a narrativa se perde completamente. Ou algo acontece que acaba por estragar todo o resto que já nos tinha sido apresentado anteriormente. 
Mas, em alguns casos, as coisas já começam ruins, e não há produtor ou ator famoso, que recupere a audiência.

The Secret Circle:
A série entrou na grade da CW como uma nova série da mesma autora de The Vampire Diaries. Até que começou mais ou menos, mas quase no meio da primeira temporada a coisa começou a desandar de verdade, e quando finalmente a série foi cancelada ainda na mesma temporada, 99% das pessoas que ainda estavam insistindo por pura teimosia mesmo - e eu me incluo nessa porcentagem -, levantaram as mãos para o céu.
A forma como tudo estava sendo apresentado, desde os personagens até a mitologia de bruxas que foi criada; depois de passada a empolgação com o começo de um novo seriado, se mostravam mais do que monótonos. A falta de carisma e química entre os bruxos do "Círculo Secreto", tornavam os 45 minutos de cada episódio uma tortura quase física. Além disso, a Cassie era tão sem sal e donzela em perigo ao mesmo tempo, que dava um soninho...
Por fim, quando decidi abandonar de vez, já não conseguia sentar e assistir todo um episódio logo de cara. Assistia 5 minutos e ia tomar água. Assistia outros 10, e ia ver Bob Esponja ou qualquer outra coisa. Só aí dá para sentir o drama! 

The Lying Game:
Pelo jeito, trazer outra série de livros de uma autora já conhecida por uma série famosa - no caso Pretty Little Liars - não dá certo.
The Lying Game começou com um plot bem legal, sendo diferente mas sem fugir da zona de conforto da Sara Shepard, com intrigas, mortes, ameaças e todo o resto: As irmãs gêmeas Sutton e Emma que foram separadas ainda bebês, se reencontram pela internet e decidem trocar de lugar para tentar encontrar sua mãe biológica. Porém, elas tinham vidas completamente diferentes. Enquanto Sutton foi criada por uma família rica, Emma vivia fugindo de suas famílias adotivas.
Acontece que, a audiência nunca foi muito alta e foi realmente um milagre que a série tenha chegado à segunda temporada. Com o tempo os episódios não evoluíam e os personagens pareciam estagnados com os mesmos problemas e dúvidas. Sendo assim, eu acabava nem sentindo falta de assistir, e por fim meio que abandonei.
Esse ano, nas férias decidi que terminaria de assistir, e posso dizer que apesar do cliffhanger que ficou no último episódio - já que a série não foi cancelada, só não foi renovada - não vou sentir a menor falta.

House M.D.:
Por mais que me doa falar isso, House acabou muito depois do que deveria.
Tudo ia bem, na medida do possível, porque o House é tão imprevisível que nada nunca está completamente bem ao seu redor. Porém, algum roteirista - ou todos eles, vai saber? - teve a "brilhante" ideia de transformar o que antes não passava de provocações mais, digamos, "picantes" entre colegas de trabalho, em um romance. Eles já tinham feito isso antes com o Foreman e a 13 e tudo foi meio que pelos ares, sendo que eles nem eram os personagens principais da série. Então, já era de se imaginar que tudo fosse dar errado.
Apesar de ser um romance bonitinho e tudo o mais, o House e a Cuddy só funcionavam na teoria. Estava mais do que óbvio que não ia prestar. E não prestou. Mesmo que a atriz que interpretava a Cuddy tivesse que sair do seriado, não precisava ser tão dramático como foi.
Como sempre o House surtou loucamente e acabou sendo preso. Posso dizer que os episódios na prisão não foram de todo ruim, mas logo que ele saiu de lá, nada voltou a ser como antes.
E como se isso já não fosse o bastante, ainda precisavam colocar a maior ironia de todos os tempos! Um oncologista tendo câncer não é lá uma piada de humor negro muito boa, e com isso, o que já não estava bom ficou ainda pior. 
Até que não odiei o final, mesmo porque a história foi finalizada e tudo, mas poderia ter sido melhor. </3

Um comentário:

  1. Oii Nathi, tudo bem ?
    Gostei desse post. Concordo com a maioria das coisas que vc disse. Bom, o Circulo Secreto não vou opinar porque não assisti, mas The lying Game comecei a assistir e não aguentei, achei chata e mudaram muito a história com relação aos livros (nos livros está bem melhor) e House também achei que apelaram, principalmente na parte do amigo do House que tinha câncer, não gostei. E achei o último episódio meio nada a ver, ele finge a própria morte pra fugir. Bah, sei lá. Não gostei e tb achei que durou demais.

    Beijos, Ivana

    http://omundinhoderebecca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir